Sobre

DissonânciasCaminho propiciador da Dignidade Humana para todas as pessoas, e pelo qual a nossa existência – decisões e atitudes – ganha sentido, regendo-se por um único pêndulo: a humanização do nosso Viver.  Isto significa actualizar, em cada atitude e decisão, a razão das nossas vidas por imperativos éticos, assumindo a dissonância diante de tudo que é prejudicial na convivência humana e no relacionamento com os bens comuns da Terra.

DissonânciasDecisão que ganha sentido pelas decisões de colocar firmes pés na realidade iniludível, porque o único valor cívico a reclamar é a Dignidade Humana. Fundamento inalienável deste projecto é a Declaração Universal dos Direitos Humanos, na certeza de que, cada uma e cada um de nós, na forma e na medida ao seu alcance, conseguirá tornar mais habitável o mundo – aquele em que vive e (con)vive, em todas as circunstâncias e níveis da sociedade.

DissonânciasMeio de comunicação para a cidadania. Alimentado pela consciência de que cada pessoa pode ser determinante na mudança, seja uma decisão política, um assunto nacional ou mesmo internacional.

DissonânciasExercício em favor dos direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais para todo o ser humano, enquanto garantia consagrada na Constituição da República Portuguesa, na Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, na Convenção para a Protecção dos Direitos do Homem e das Liberdades Fundamentais do Conselho da Europa e na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.

DissonânciasDinamização de atitudes promotoras de diálogo, a partir de problemáticas ou de possibilidades; de encontros de temáticas específicas, no sentido de propor e promover atitudes individuais e colectivas, campanhas ou intervenções em todos os âmbitos da vida.

DissonânciasEspaço de cidadania capaz de suscitar a cada tempo, acções públicas motivadoras de uma mudança humanizadora, que desautorize qualquer espécie de indiferença, sem que signifique o estabelecer de inquietudes ou marginalizações. A fraternidade solicita-nos a urgência de uma ética desfavorável ao estupro de uma Esperança actuante.

Dissonâncias harmoniza a sua compreensão da Vida através de um relacionamento fundamentado pela Igualdade das cidadãs e dos cidadãos perante os Governos e todas as instituições do Estado.

A salvaguarda e o respeito inexorável do primado da Democracia e da Liberdade, em nome de uma Humanidade fraterna, exige o reconhecimento de que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade (Artigo 1.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos).

Declaração de interesses:

Este espaço de cidadania rege-se pela independência financeira e pela liberdade absoluta em relação a partidos políticos, governos, empresas, movimentos sindicais, grupos de pressão social e política, e instituições confessionais.

Periodicidade mensal.

Cada publicação será temática tendo como pilares os Direitos Humanos, a Justiça e a Democracia.

Entre cada publicação, caso a actualidade o justifique, serão partilhadas novas temáticas.

Equipa:

Ana Vieira

Iliona Wolfowicz

Maria Emília Torres

Mário Robalo

Fotografia de cabeçalho captada por Ivonne Seidel
ivonSEIDEL.Fotografie
https://www.ivonseidel.com

Contacto: dissonanciasblog@gmail.com

Este Blog segue a grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990.